Festa dos Rapazes / by Ruben Mália

Aqueles que já seguem o meu trabalho há algum tempo, sabem o quão importante tem sido para mim o projecto “  The Sacred and the Profane “e o esforço que tenho feito para poder documentar ao longo destes 5 anos as varias tradições do norte de Portugal. 
Este fim-de-semana, viajei até Grijó de Parada (Bragança) para fotografar a Festa de Santo Estêvão. 
Apesar de haver muitos poucos registos sobre a festa em Grijó, a vontade da população em querer manter viva esta festa, (e que com a recente criação e dedicação da Associação Caretos de Grijó o irá continuar a ser) tem sido a lenha para alimentar esta fogueira de cultura ancestral.
Quero deixar um enorme agradecimento ao André Seca, e a Associação Caretos de Grijó, pela forma amigável e calorosa como me receberam e me fizeram sentir em casa.
Abriram as portas de suas casas, partilharam histórias à lareira, as suas mesas e tudo de bom que a terra tinha para dar, sempre de coração cheio.

Miguel Torga dizia “há duas coisas grandes, pela força e pelo tamanho: Trás-os-Montes e o Alentejo. Trás-os-Montes é o ímpeto, a convulsão; o Alentejo, o fôlego, a extensão do alento”.